Pular para o conteúdo principal

Reconheço o Seu Amor


Quando nos vimos cercados por dificuldades, tão grande quanto montanhas, parece que só enxergamos os paredões tão altos que se perdem no infinito do céu. Tudo parece está contra nós e ficamos a beira do abismo e das emboscadas. É ai que percebemos que o nosso socorro vem de Deus que nos sustenta e guarda. Esse amor tão grande, amor que deu seu filho, o único filho para nos salvar. O filho que se fez carne e veio a este mundo padecer como homem nos mostrando como viver em santidade e em adoração. Ele nos fez livres, livres para adorá-lo e celebrá-lo

Esse grande amor com que Cristo nos amou o levou a cruz morrendo por nós e nos remindo do pecado. Reconheço este amor que me constrange a andar como Cristo andou e espero em Deus que a você também.

Seja santo, verdadeiro. Seja livre!!

RECONHEÇO O SEU AMOR

Elevo os meus olhos aos montes
De onde virá meu socorro
Meu socorro vem de Deus
Que me guardará me sustentará

O seu amor me constrange
A viver cada dia
Em santidade, em comunhão
Em liberdade, em adoração

Em espírito, em verdade
Vou me derramar
Vou me quebrantar
Pois reconheço o seu amor

Por mim...

Eu reconheço, eu reconheço
Eu reconheço o seu amor

Comentários

Pemária disse…
Oi Lu! Eu ainda nao tinha visitado seu Blog.
Parabéns! Gostei desta reflexão,
verdadeiramente o nosso socorro vem do alto, nos momentos em que mais precisamos. Só este Grande Deus nos abraça no seu colo a nos consolar.
Abraços, Deus o abençoe!
Ser constrangido pelo amor de Deus é muito mais do que simplesmente adorá-lo ou celebrá-li, e sim viver a vida que Ele quer que nós vivamos e fazendo tudo aquilo que Ele mandou que fizessemos, é ver o mundo como ele vê e amar da mesma forma que Ele nos amou!

Fui!

Postagens mais visitadas deste blog

A dedicação dos Muros de Jerusalém

“Na dedicação dos muros de Jerusalém... Ajuntaram-se os filhos dos cantores... Purificaram-se os sacerdotes e... Então, fiz subir os príncipes de Judá sobre o muro e formei dois grandes coros em procissão... sobre a muralha para a banda da Porta do Monturo”(Ne 12.27,28,30,31.)Há um constante desdobrar de verdades espirituais nesses textos. Há uma variedade de temas bíblicos como dedicação, ajuntamento, purificação, príncipes, corais, etc., que podem ser amplamente estudados e enriquecer a vida da igreja no seu serviço a Deus.Jamais poderá haver louvor e adoração completos, se não houver dedicação de vidas, de música e dos “muros” que falam da nossa unidade na igreja. É necessário, também, a purificação de vidas para que o louvor seja plenamente restaurado.A unidade da igreja, a Jerusalém espiritual, está representada pelos muros que a cercam. São muros com portas e torres com nomes significativos para a vida da igreja. Todo crente é chamado para o louvor e adoração, e não s…

Quando o Tempo Chora

Quando o tempo chora
Quando o vento toca
A pele arrepia
O tempo molha
A face enruga
Amanhece o dia e a noite ainda permanece
Os dedos úmidos apagam o rastro...
Sobra a noite sem cor, sem brilho sem sabor...
Cabe a nós recomeçar

Vida Só é Vida Quando Compartilhada

Meu nome é Luciano. Sou nordestino, baiano, soteropolitano e cidadão do Reino. Sim, cidadão do Reino – cristão. Assim me identifico por conta de minha crença em Deus de onde alimento minha alma, onde estou sustentado. Crença que baliza minha vida. Peço a você que lê estas palavras que não se prenda ao estereótipo de cristão/evangélico que você venha a ter. Afinal de contas cada um é um individuo dotado de uma digital única.
Hoje fui elevado, sofri uma epifania, fui transladado. Recebi uma revelação, fui iluminado. Sofri uma metanoia, me converti mais um pouco. Sofri uma daquelas coisas que para o outro pode parecer idiota ou bobo ou ate mesmo sem sentido. Fiquei como uma criança vendo a praia pela primeira vez.
Infelizmente não pude perceber antes, pois estava envolvido com minhas mesquinheis e paixões, por conta disso não percebi o quanto estava cego. Sim, cego e com os sentidos alterados. Com a percepção invertida pela rotina do cotidiano. O que me comoveu tanto e que gerou em mim …