Quando o Tempo Chora

Quando o tempo chora
Quando o vento toca
A pele arrepia
O tempo molha
A face enruga
Amanhece o dia e a noite ainda permanece
Os dedos úmidos apagam o rastro...
Sobra a noite sem cor, sem brilho sem sabor...
Cabe a nós recomeçar

Nenhum comentário: